Noticias de URIALC

APEM CC, Guatemala

Informe

 

CC Pueblos Indígenas da Argentina e CC Cosmic Community
Semana Mundial de Harmonia Interconfessional - Resol.65 / 5

Organizadores: CCs.
Povos Indígenas da Argentina
Voluntários: Organização Storm, Cooperação de Potters de Jujuy e referentes indígenas.
Atividades: duas atividades foram realizadas, cada uma com a participação de aproximadamente 15 pessoas e em diferentes lugares, na província de Buenos Aires.

Introdução


As conversões religiosas nos Povos Indígenas foram acompanhadas por mudanças na vida e identidade das comunidades indígenas. A mudança de filiação religiosa caracterizada basicamente pela transição do catolicismo tradicionalista para os credos não-católicos foi o principal elemento de tensão intra-comunitária desde décadas atrás.
A transformação da vida comunitária incluiu inerentemente lutas e confrontações entre a separação definitiva de protestantes indígenas e nativos católicos.
O empoderamento das religiões nas comunidades indígenas permitiu aprofundar a crítica a outros aspectos como feitiçaria, xamanismo, rituais de cura, etc., cuja resposta tradicional, uso da violência de novo.

Então, o conflito entre as religiões e a Visão Mundial dos Povos Indígenas, na maioria dos casos, se estende ao social, à cultura e ao poder nas comunidades indígenas.
O diálogo inter-religioso foi um dos preâmbulos da resolução e transformação pacífica de conflitos religiosos e culturais com o propósito de reconstruir relações harmoniosas, convivência e aceitação de outros religiosos.


Primeira atividade: Encontro Interreligioso em Homenagem ao líder indígena Pedro Moreira. Celebramos a diversidade inter-religiosa e intercultural dos povos indígenas no mundo SEMANA de harmonia interconfessional (Resolução 65/5 UN)

No sábado, 3 de fevereiro, do meio dia às 7 da tarde, conhecemos representantes diferentes de organizações indígenas, líderes e líderes da Kolla, Diaguita, Aymaras, Guaranis e vizinhos da Biblioteca Intihuasy, pessoas de religião Cristão (católicos e evangelistas). Esta reunião contou com cerca de 15 indígenas e não indígenas de religiões (católicos e evangélicos batistas) e tradições indígenas (Diaguita, Kolla, Aymara e Guarani). A reunião foi realizada na Biblioteca Intihuasy de San Miguel, província de Buenos Aires (31 km da cidade de Buenos Aires). Nós escolhemos este lugar como uma homenagem ao líder indígena recentemente tragicamente morto Pedro Moreira. Pedro de 80 anos, o líder Kolla, reconhecido por indígenas e não indígenas, fundador da Biblioteca Intihuasy, declarado "Cidadão Ilustre" do município de São Miguel, trabalhou na promoção do diálogo entre Indígenas e não indígenas, colaborou com a ENDEPA, Instituição Cristã que ajuda para os povos indígenas na Argentina.

Começamos o encontro com uma cura do lugar (limpo com incenso - tradição indígena), então os anciãos começaram o encontro com reflexões e expressando-se em suas próprias crenças e religiões.

A reflexão foi encerrada por uma mulher de 92 anos (freira católica) que, ao mesmo tempo, abençoou a mesa, agradecendo por terem sido convidados a participar, disse que seus sonhos são para a Paz para os Povos Indígenas, palavras que mudaram a todos.

 
 

 

Segunda atividade: Cerimônia do Mar Indígena


No domingo, 11 de fevereiro, na Costa da Província de Buenos Aires, como parte da celebração das anatas (gravador ou gravador é um instrumento de sopro de madeira) e seguindo com a Semana de Harmonia Interreligiosa foi feita uma cerimônia indígena para o Mar, com aproximadamente 20 pessoas, onde as pessoas do público passando se juntaram. A cerimônia começou lembrando os povos indígenas atuais, a Semana da Harmonia Interreligiosa, apontando a resolução 65/5, e a comunidade foi encorajada a expressar-se livremente com suas orações religiosas. Este foi um momento muito importante, um desafio ao fundamentalismo, tanto religioso como não religioso.


Reflexão final


Para os nossos Círculos de Cooperação: Povos Indígenas da Argentina e da Comunidade Cósmica, foi uma experiência muito interessante e arriscada, uma vez que a questão das religiões ainda é muito difícil de tratar nos Povos Indígenas. Ainda há feridas abertas e dores de imposição religiosa.

Pensamos que o URI é uma ótima porta para o diálogo entre as religiões, este é o espaço para a cura das feridas e o caminho para a compreensão.
Agradecemos a todos, a região com o coordenador Enoé Texier, os Povos Indígenas, os Conselheiros, os religiosos, os URI e especialmente os nossos antepassados, que nos acompanharam para possibilitar as duas atividades.


Rosalía Gutiérrez

Contac de CCs. dos Povos Indígenas da Argentina.

Argentina
Região da América Latina.

 

 

 

Nova Equipe Pastoral da Igreja Menonita de Quito, Equador
No domingo 18 de fevereiro, a igreja cristã anabaptista menonita de Quito, no Equador. Ele escolheu o seu novo Comitê de Coordenação Pastoral. Este que consiste em Alaba Silva, Doris Espinoza, Alexandra Meneses e Víctor Rey. A igreja menonita é uma igreja cristã que nasceu na Suíça em 1525 e se expandiu em toda a Europa, e depois passou para a América. Em Quito, Equador, esta comunidade é nova e tem apenas 15 anos. É uma igreja ecumênica e promove o diálogo inter-religioso porque trabalha com os migrantes. No Equador há uma alta população de colombianos, venezuelanos, haitianos, cubanos e países do Oriente Médio. Isso permitiu que a igreja menonita se abriu às necessidades da cidade e agisse nessa direção. A ênfase central da igreja é: "Ore e trabalhe pela paz". A reconciliação em todas as áreas da vida é sua missão e, para isso, foram formadas várias comissões, uma vez que a comunidade é multicultural e inclusiva. Nestes tempos de grande confusão no campo das religiões, o que esta pequena congregação está fazendo é uma contribuição para a diversidade, inclusão, respeito, tolerância e amor. as portas estão abertas para nos vestir, sempre temos um café e algo para compartilhar e, claro, muita amizade para aprender, crescer e ficar maravilhado com as maravilhas de Deus.

 

Reativação da ETSA CC e sua posição sobre o atual conflito inter-religioso no Peru

Michael Ayala e Jhanet Regalado são um casal que teve o privilégio de conhecer o URI e formar o círculo de cooperação URI-ETSA alguns anos atrás. Em seu grupo estava envolvido um amigo ETSA TSUJUPUT, ativista social e líder da comunidade Awajún que está na selva peruana. Esse amigo morreu em condições misteriosas, apenas no momento em que sua comunidade estava sendo ameaçada pelos interesses do petróleo na terra a que ele pertencia e defendia. Então, em homenagem a ele, a sua morte precoce e seu trabalho árduo, eles dedicaram o nome de seu Círculo de Cooperação.


Michael Ayala, o primeiro contato do CC nos diz "muito que eu tenho que lhe dizer, mas a melhor maneira de fazê-lo é começar com o mais importante. Mantivemos silêncio por muitos anos porque a situação inter-religiosa no Peru é muito complexa. Eu entendo que a UNIDADE ENTRE RELIGIÕES E DIÁLOGO é importante como um emblema da URI. No entanto, no Peru houve um fenômeno que eu suponho que aconteceu em outro lugar. O Peru, com uma maioria católica e protestante, foi o protagonista de um movimento chamado WITH MY CHILDREN NOT YOUR GOALS. Este grupo fez uma queixa ao Ministério da Educação por ter incluído a palavra "GÊNERO" no currículo escolar. Este grupo, muito bem financiado, argumentou que o governo estava promovendo a homossexualidade em crianças, então eles se mobilizaram em várias marchas, cartazes e dias de protesto. Pela primeira vez em muitos anos, foi fomentada uma espécie de "UNIDADE" liderada por grupos evangélicos cristãos no Peru, em torno deles católicos, Hare-krishna, grupos independentes, grupos políticos, ortodoxos, budistas, muçulmanos, etc. reunidos. . Assim, um grande BLOCO RELIGIOSO foi montado disposto a defender o que eles chamam de "valores da vida e da família" e elevando um discurso que indicou a homossexualidade como uma "aberração", "pecado" e um ataque com os "planos de Deus" "
A reação não esperava, antes do ataque apareceram grupos ateus, muçulmanos, minorias evangélicas, católicos liberais, cristãos progressistas, ultra-liberais, judeus, etc. Esta UNIDADE enfrentou marchas, protestos, cartazes, mobilizações. Esses grupos apresentaram contas para a proteção dos homossexuais, pois alegaram que estavam sendo ameaçadas e que as reações homofóbicas poderiam se multiplicar antes do surgimento desses grupos que questionavam a homossexualidade.

Ambos os grupos se enfrentaram e ainda estão enfrentando hoje. Então, qual a posição que o CC URI ETSA assumiu? Ele contemplou como as amizades foram quebradas, igrejas foram divididas, associações foram divididas, grupos religiosos viviam conflitos internos e conflitos inesperados. A batalha nas redes foi intensa e os ataques de um lado para outro proliferaram. O que fazer neste momento? Perdemos amigos, ganhamos inimigos. O debate veio a todas as casas, às nossas famílias, o conflito ocorreu mesmo nas conversas mais simples. Neste processo, a religião se misturou com a política. Congressistas, líderes políticos, ministros estaduais apoiaram um lado ou outro de acordo com interesses eleitorais.
Em nossa caminhada, apoiamos os progressistas, mas no processo observamos como o tema foi usado para interesses pessoais e políticos. Nós forjamos colaboração com líderes que defendiam a homossexualidade, mas na forma como percebemos que muitos desses representantes foram financiados pela manutenção do conflito ou teve uma história com a ODEBRECHT (uma empresa que causou muito dano ao Peru). Vimos que esses grupos eram tão radicais que nem sequer podiam questionar o que entendiam como "verdade irrefutável". Pior ainda, sabíamos que uma "elite" geria os fundos que financiavam os protestos e marchas, que não eram compartilhados com os grupos que faziam todo o trabalho na planície. O que eles também questionaram os grupos conservadores também foram feitos por eles, anulando a participação coletiva e caindo em personalidades ditatoriais e autocráticas.

A situação acima mencionada não era estranha aos grupos conservadores. Eles começaram a publicar cartazes, ameaças, expressões homofóbicas, a ponto de que, em algumas escolas, os professores fossem forçados a não mencionar a palavra GÉNERO. Os grupos cristãos em suas variantes tiveram alianças inesperadas nos MORMONS ou TESTEMUNHAS DE JEOVÁ nesta questão, unindo forças com a intenção de alcançar seus propósitos através de mudanças e manipulações da lei.

CC URI-ETSA permaneceu em silêncio, depois de muita meditação. Dada esta situação, a CC ETSA reflete e redireciona seus esforços para os grupos sociais abandonados, para os setores esquecidos e para os quais nenhum desses lados se aproxima: crianças, vítimas do HIV, mulheres. Aqueles que monopolizam as câmeras, as viagens, as visitas, os livros, as conferências, o charl ace, eventos, financiamento, etc fazer pouco ou nada para aproximar os setores sociais mais pobres, onde as crianças crescem abandonados à sua sorte e onde a AIDS, prostituição, criminalidade e galopante assassinatos. CC ETSA pronuncia-se da periferia, dos lugares onde as câmeras não alcançam, ou a parafernália que outros buscam. O nosso grupo convida atualmente as crianças para compartilhar o tempo e tempo para viver em paz, sem os encargos MORAL de toda a religião, mas com moral de todos os valores religião na prática e através do riso, jogo, compartilhando , as regras da casa pela qual nós mostrar os benefícios do Estado de direito e respeito antes de nossa vista espantado está perdido no Peru como resultado de discursos radicais ".Refiere Michael Ayala" espero que esta longa reflexão pode dizer o que que fazemos. Nós somos ambos luteranos. Sim, cristãos. Mas esse nome é pouco ou nada para eles, porque a decepção de todas as religiões é imensa seguimento de seus líderes sempre em conflito, e atacando constantemente discussão. As crianças que o acompanham não estão interessados ​​na religião que professamos e eles próprios não acreditam em qualquer, mas eles respeitam nossas ações, testemunho, modo de vida, que fala mais do que qualquer discurso. Um abraço na distância meus queridos amigos. Nós os apreciamos e amamos de um "algo" que nunca saberei definir, mas que nos une além da distância e do tempo. Hoje, vivemos na Sibéria assentamentos humanos em Callao, um dos lugares mais violentos no Peru e crianças que vivem em situação de pobreza e extrema pobreza. Nós não pregamos nenhuma religião, compartilhamos, de um dos valores da URI: respeito. Eles têm sido nossos professores mais do que pensam. Só posso dizer que, no meio de um conflito inter-religioso e a formação de facções, optou pela formação de uma infância que pode gerar uma sociedade verdadeiramente solidária, transcendendo as suas ambições, que termina paixão e exterminar os outros, usando às vezes o nome do divino como emblema.

 

 

CC Caminhos da Terra: que reine a paz e acabem as fronteiras...

 

O CC Caminhos da Terra tem como objetivo, através da arte, consciência e espiritualidade, resgatar a dignidade dos seres que habitam este Planeta e o Cosmos, e promover o “religare” original, tendo o Xamanismo como caminho na cultura da paz.

 

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU): “Cultura de Paz é um conjunto de valores, atitudes, modos de comportamento e de vida que rejeitam a violência, e que apostam no diálogo e na negociação para prevenir e solucionar conflitos, agindo sobre suas causas”.

 

Seis princípios do Manifesto 2000 para uma Cultura de Paz e Não-violência, nos quais o CC Caminhos da Terra inspira suas atividades:

- Respeitar a vida

- Rejeitar a violência

- Ser generoso

- Ouvir para compreender

- Preservar o planeta

- Redescobrir a solidariedade

 

Dentre diversas atuações do CC Caminhos da Terra em 2017, podemos citar a conexão entre diversos povos, com projeto Planeta sem Fronteiras (trabalhos já realizados no Brasil, na Áustria, Eslovênia, Canadá, dentre outros), incluindo trabalhos com os Povos Nativos.

 

Seguindo essa mesma linha, a coordenadora do CC Caminhos da Terra, Isabel Cristina Medeiros, participou do Encontro da Gorca Earth Care, em Podlenick, Eslovênia –– uma organização não governamental que visa a sustentabilidade através do desenvolvimento da consciência de que “somos todos um”, por meio de um “laboratório” experiencial e intelectual onde os participantes são desafiados a testar suas ideias com foco em mudanças sociais, sendo sensibilizados para diferentes entendimentos de justiça global, bem estar e a cultura da paz. Isabel conduziu uma atividade neste encontro, onde falou sobre a URI, tocou seu tambor e realizou uma roda de cura xamânica. “Essa foi uma das experiências mais tocantes que eu já tive”, disse Isabel.

CC Caminhos da Terra: que reine a paz e acabem as fronteiras...

 

O CC Caminhos da Terra tem como objetivo, através da arte, consciência e espiritualidade, resgatar a dignidade dos seres que habitam este Planeta e o Cosmos, e promover o “religare” original, tendo o Xamanismo como caminho na cultura da paz.

 

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU): “Cultura de Paz é um conjunto de valores, atitudes, modos de comportamento e de vida que rejeitam a violência, e que apostam no diálogo e na negociação para prevenir e solucionar conflitos, agindo sobre suas causas”.

 

Seis princípios do Manifesto 2000 para uma Cultura de Paz e Não-violência, nos quais o CC Caminhos da Terra inspira suas atividades:

- Respeitar a vida

- Rejeitar a violência

- Ser generoso

- Ouvir para compreender

- Preservar o planeta

- Redescobrir a solidariedade

 

Dentre diversas atuações do CC Caminhos da Terra em 2017, podemos citar a conexão entre diversos povos, com projeto Planeta sem Fronteiras (trabalhos já realizados no Brasil, na Áustria, Eslovênia, Canadá, dentre outros), incluindo trabalhos com os Povos Nativos.

 

Seguindo essa mesma linha, a coordenadora do CC Caminhos da Terra, Isabel Cristina Medeiros, participou do Encontro da Gorca Earth Care, em Podlenick, Eslovênia –– uma organização não governamental que visa a sustentabilidade através do desenvolvimento da consciência de que “somos todos um”, por meio de um “laboratório” experiencial e intelectual onde os participantes são desafiados a testar suas ideias com foco em mudanças sociais, sendo sensibilizados para diferentes entendimentos de justiça global, bem estar e a cultura da paz. Isabel conduziu uma atividade neste encontro, onde falou sobre a URI, tocou seu tambor e realizou uma roda de cura xamânica. “Essa foi uma das experiências mais tocantes que eu já tive”, disse Isabel.

 

Encontro inter-religioso para a harmonia


No sábado, 10 de fevereiro, por iniciativa do Pastor Victor Rey, membro do Fórum Espiritual CC de Santiago para a Paz e que atualmente está em processo de criação do Círculo URI em Quito-Equador, liderou um Encontro Interreligioso para Harmonia, no qual 20 pessoas participaram do New Life Camp em La Merced, Quito. As pessoas que participaram dessa reunião vieram de diferentes vertentes do cristianismo, a fé bahá'í, os muçulmanos e os quichua. Na reunião, o tema central era sobre a vida em harmonia com as diferentes confissões e tradições espirituais, músicas, refeições, jogos e risos foram compartilhados. A experiência foi muito rica e as expectativas foram geradas para se reunir regularmente e a Fundação Nueva Vida, que é muito central na cidade de Quito, foi escolhida como um lugar para reuniões futuras. Agradecemos os materiais enviados pelo Escritório de Coordenação Regional da URI AL & C e os e-mails motivadores para promover esta atividade. Fotos anexas da reunião.

Com um abraço harmonioso e pacífico.

Víctor Rey


 

MCC URI Brasil: conectando a natureza ao coração

By Deivid Gomes

Um belo encontro chamado "O planeta é Sagrado e quer Paz", focado na promoção de iniciativas e ações em defesa de nossa casa sagrada, o planeta Terra, foi realizado pelo MCC Brasil, juntamente com a Casa das Religiões Unidas (composta por 3 CCs brasileiros da URI e outras organizações) em outubro de 2017 em Salvador, Bahia, Brasil.

 

Uma das ideias por trás do encontro foi a missão de promover a paz entre todos os seres vivos: seres humanos, animais e plantas, conectados no coração do nosso amado planeta, nossa Mãe Terra, um ser vivo do qual todas as criaturas são pequenas células e, portanto, todas precisam viver em harmonia uns com os outros para realizar a grande obra da existência.

 

Nesta história queremos compartilhar o quão conectado este encontro foi com o coração da natureza e com os assuntos ambientais.  O relatório completo pode ser encontrado aqui. A local da reunião foi o Centro de Treinamento de Líderes de Itapuã, uma grande propriedade cheia de árvores e lugares inspiradores, localizada na Praia de Itapuã, uma das praias mais famosas do Brasil.


"Reconciliação com a Natureza" foi um dos principais eixos do encontro: trabalhar com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ONU) como base para a cooperação entre tradições religiosas.

Em 26 de outubro de 2017, um dos destaques da Cerimônia de Abertura foi "A Entrada dos Quatro Elementos da Natureza", um belo rito liderado por um grupo de jovens.

Muitas das palestras e apresentações culturais tiveram assuntos ambientais como tema principal. Cada dia do evento começou com uma cerimônia para a pacificação de um elemento da natureza.

 

27 de outubro: Pacificação do Elemento Ar. Guiada pela xamã Alice Gress, do CC MIR - Rio de Janeiro, uma prática nativa circulando a árvore mais antiga da propriedade, conectando os participantes com a sabedoria indígena, envolvidos pelo som do tambor xamânico.


28 de outubro: Pacificação do Elemento Terra. Nos jardins da propriedade, a Conselheira Global Salette Aquino liderou um círculo de representantes das tradições espirituais e religiosas dos livros sagrados, todos os participantes com os pés firmemente apoiados mna Mãe Terra.

 

29 de outubro: Pacificação do Elemento Água. Dirigido por Marly Pedra, Ana Santos,

Célia Palma, Sueli Soares e Andréa Elias, do CC Fé Menina, estabelecendo conexão com o sagrado no princípio feminino expresso nas águas do oceano.


 

Outro momento muito lindo foi a Meditação e a Contemplação das Estrelas. Sob um belo céu estrelado, olhando para o cosmos e meditando sobre como as nossas profundezas de se conectam com as profundezas do universo. Seguiu-se uma prática para a cooperação entre todos os movimentos inter-religiosos, liderados por Paullo Santos – CC UNISOES.

Os participantes partiram do encontro mais conscientes e sensíveis às questões ambientais, cheios de ideias e planos de ação, sentindo-se profundamente conectados entre si e com o planeta, unidas no coração da Mãe Terra.

 

Olá a Todos!

 

Aconteceu no Rio acrescentando a Semana da Harmonia além dos emails anteriores,

Email 1, 2 e 3 - Dia 20  - Cerimônia de Reabertura do Parque Municipal Monumental do Outeiro da Gloria -

 

Dia 21 - Dia Nacional de Luta pela Liberdade Religiosa; 

 

Louvando a Rainha do Mar Yemanjá - Cerimônia de Caminhada pelas Águas;

 acrescentando esse evento abaixo...

 

Plano de Promoção da Liberdade Religiosa!

 

O MIR vem apoiando essa iniciativa também , e a segue o depoimento de Graças Nascimento. 

 

Esses momentos foram registrados nos links abaixo, assim como o restante dos videos & fotos.

 

Um abraço harmonioso...

 

Alice Gress - CC MIR -URI

 

Graças Nascimento - Coordenadora do Mir

 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Pessoas Queridas da Rede MIR-Parceiras.

 

Sem dúvida estas conquistas caracterizam um trabalho de Hércules. Vencemos todos os desafios.

Muitos e muitas participaram desta trajetória. Atravessamos desde 2007 a gestão de 14 secretários de estado do rio de janeiro. A gestão atual parabenizo por reconhecer que a conquista só aconteceu porque todas as administrações anteriores participaram desta construção da forma possível, segundo suas marcas de governo.

Em nome de todas as pessoas que estão hoje e as que passaram pelo GTIREL, agradeço a Cláudio Nascimento que (no primeiro momento) conseguiu agregar um conjunto de pessoas determinadas que estão à serviço da causa.

Honro todos os antepassados que iluminaram, protegeram e deram ânimo de sempre caminhar em frente rumo ao propósito de continuar o processo de construção do direito a liberdade religiosa.

Agora um novo passo: tornar efetivo o conselho.

Vamos em frente fazendo acontecer o sonho de muitos e muitas: Dignidade e Respeito ao direito de SER da pessoa humana.

 

Graças Nascimento, Coordenadora do MIR.

 

SEMANA MUNDIAL DE LA ARMONIA INTERRELIGIOSA ! 

Olá a Todos! 

Aconteceu no Rio acrescentando a Semana da Harmonia também,  esse evento abaixo.  

O MIR vem apoiando essa iniciativa, tendo Graças Nascimento sido convidada

 também para a "Roda de Conversas" que se realizou no dia 2 de fevereiro, as 10 h..  

Esses momentos foram registrados nos links abaixo, assim como o restante dos videos & fotos.

Um abraço harmonioso...

Alice Gress - CC MIR -URI

Graças Nascimento - Coordenadora do Mir


 

"6º Xire Louvando a Rainha do mar Yemonjá

No dia 2 de fevereiro tivemos a realização de um evento político-cultural, para a celebração da divindade Yemonja, aos toques das Nações Ketu, Jeje, Angola e Umbanda, valorizando a cultura Afro-brasileira, através de suas expressões populares, dos costumes, e tradições de um Povo. Aconteceu no Pier 1, Barra da Tijuca, Praia dos Amores no Rio de Janeiro no Monumento a Iemonja Rainha do mar.

Esta foi uma ação que também contribuiu no combate a intolerância religiosa e na luta pelo respeito. A depredação da imagem de Iemonja em 2012, aponta para urgência de ações, que em parceria com os órgãos públicos e a sociedade organizada, estabeleçam políticas efetivas ao combate a intolerância religiosa e ao racismo.
Todos na Luta por respeito! Pela Nacionalização do Dia de Iemonja!

Atenciosamente, 
Ogan Israel Evangelista - Coordenador Ofarerê Movimento Afro Religioso RJ - CENARAB/CONEN," 
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
PROGRAMAÇÃO

Quinta 1 fev.
15h Caminhada pelas águas
Saída a pé do Centro Nowa Cumig em direção ao Pier 1 da Barra.
21h Vigília em acampamento no Pier da Barra
Sexta 2 fev.
8h Café da manhã no Ile Omo Ejá
Carreata partindo da
rua Porto Carrero, 350, próximo à estação de Cordovil.
10h Roda de Conversa com o tema “Conservando o lar da Rainha do Mar”
Participantes: Projeto Eku Abo de Educação Ambiental, Athamis Bárbara (Centro Nowa Cumig), Christiane Aires (ambientalista), apresentação do Projeto Senhores dos Mares. Leitura da carta do ano, segundo Ifa, na tradição cubana.
14h Xirê em louvor à Rainha do Mar (Ketu, Jeje, Angola e Umbanda) Ogan Xambá
16h Entrega das águas ao mar
17h Entrega dos balaios de Yemonjá em alto mar.
Confraternização, cantos e danças Ojinxé, Afoxé Omo Ifá e Raízes da Verdade 
--------------------------------------------------------------------------------------
Participação do Centro Nowa Cumig de Tradições Nativas do Rio de Janeiro - Cerimônia de Caminhada pelas Águas

O Centro Nowa Cumig de Tradições Nativas se juntou ao povo de Yemonjá para celebrar a Rainha do Mar em seu dia, 2 de fevereiro. 
Seguindo uma antiga tradição da nação Anishnabe, um dos povos originários da América do Norte, os membros do Centro Nowa Cumig e sua orientadora espiritual, Athamis Bárbara, sairam em caminhada da sede do Centro, no Cosme Velho, até o Pier da Barra, levando águas limpas de rio, de cachoeira, de chuva, de nascente. Após a noite de 1 de fevereiro, passada em vigília e oração, essas águas foram ofertadas ao mar em ritual. 
A sobrevivência dos povos originários das Américas depende da continuidade de suas culturas, que são inseparáveis da preservação do meio-ambiente. A terra e as águas são o alimento para o corpo e também a ligação espiritual com tudo o que é sagrado. 
O Brasil é cobiçado pela grande oferta de água e minérios que existem sob a terra, sob as suas florestas. O descaso e a exploração desmedida das riquezas do Brasil estão levando ao sofrimento. E não devemos pensar que esta questão não nos diz respeito porque moramos na cidade. As águas que banham a nossa cidade também estão doentes, contaminadas por lixo e esgoto.
Os seres humanos, a fauna e a flora são sagrados, como são sagradas as fontes de vida. As águas são sagradas. Nascemos das águas.
Convidamos todos os que zelam pela nossa sobrevivência a se juntar ao Centro Nowa Cumig nessa ideia em defesa das nossas águas.

Água é vida!

 

 

"6º Xire Louvando a Rainha do mar Yemonjá

 

No dia 2 de fevereiro tivemos a realização de um evento político-cultural, para a celebração da divindade Yemonja, aos toques      das Nações Ketu, Jeje, Angola e Umbanda, valorizando a cultura Afro-brasileira, através de suas expressões populares, dos costumes, e tradições de um Povo. Aconteceu no Pier 1, Barra da Tijuca, Praia dos Amores no Rio de Janeiro no Monumento a Iemonja Rainha do mar.


     Esta foi uma ação que também contribuiu no combate a intolerância religiosa e na luta pelo respeito. A depredação da imagem de Iemonja em 2012, aponta para urgência de ações, que em parceria com os órgãos públicos e a sociedade organizada, estabeleçam políticas efetivas ao combate a intolerância religiosa e ao racismo.
Todos na Luta por respeito! Pela Nacionalização do Dia de Iemonja!

 

Atenciosamente, 
Ogan Israel Evangelista - Coordenador Ofarerê Movimento Afro Religioso RJ - CENARAB/CONEN”.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


PROGRAMAÇÁO

Quinta 1 fev.
15h Caminhada pelas águas
Saída a pé do Centro Nova Cumig em direção ao Pier 1 da Barra.
21h Vigília em acampamento no Pier da Barra


Sexta 2 fev.
8h Café da manhã no Ile Omo Ejá
Carreata partindo da rua Porto Carrero, 350, próximo à estação de Cordovil.
10h Roda de Conversa com o tema “Conservando o lar da Rainha do Mar”
Participantes: Projeto Eku Abo de Educação Ambiental, Athamis Bárbara (Centro Nowa Cumig), Christiane Aires (ambientalista), apresentação do Projeto Senhores dos Mares. Leitura da carta do ano, segundo Ifa, na tradição cubana.
14h Xirê em louvor à Rainha do Mar (Ketu, Jeje, Angola e Umbanda) Ogan Xambá
16h Entrega das águas ao mar
17h Entrega dos balaios de Yemonjá em alto mar.
Confraternização, cantos e danças Ojinxé, Afoxé Omo Ifá e Raízes da Verdade 

 


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Participação do Centro Nowa Cumig de Tradições Nativas do Rio de Janeiro 

Cerimônia de Caminhada pelas Águas

 

O Centro Nowa Cumig de Tradições Nativas se juntou ao povo de Yemanjá para celebrar a Rainha do Mar em seu dia, 2 de fevereiro.

Seguindo uma antiga tradição da nação Anishnabe, um dos povos originários da América do Norte, os membros do Centro Nowa Cumig e sua orientadora espiritual, Athamis Bárbara, saíram em caminhada da sede do Centro, no Cosme Velho, até o Pier da Barra, levando águas limpas de rio, de cachoeira, de chuva, de nascente. Após a noite de 1 de fevereiro, passada em vigília e oração, essas águas foram ofertadas ao mar em ritual.

A sobrevivência dos povos originários das Américas depende da continuidade de suas culturas, que são inseparáveis da preservação do meio-ambiente. A terra e as águas são o alimento para o corpo e também a ligação espiritual com tudo o que é sagrado.

O Brasil é cobiçado pela grande oferta de água e minérios que existem sob a terra, sob as suas florestas. O descaso e a exploração desmedida das riquezas do Brasil estão levando ao sofrimento. E não devemos pensar que esta questão não nos diz respeito porque moramos na cidade. As águas que banham a nossa cidade também estão doentes, contaminadas por lixo e esgoto.

Os seres humanos, a fauna e a flora são sagrados, como são sagradas as fontes de vida. As águas são sagradas. Nascemos das águas.

Convidamos todos os que zelam pela nossa sobrevivência a se juntar ao Centro Nowa Cumig nessa ideia em defesa das nossas águas.

Água é vida!

 

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DA ÁGUA

 

A 22 de março de 1992 a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu o "Dia Mundial da Água", publicando um documento com o titulo -  
Declaração Universal dos Direitos da Água.
1º A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.
2º A água é a seiva do nosso planeta. Ela é condição essencial de vida de todo o ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura.  O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado no artº 30º da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
3º Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados.  Assim sendo a água deve ser utilizada com racionalidade, preocupação e parcimônia.

4º O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e dos seus ciclos. Estes devem permanecer intatos e funcionando normalmente, para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos por onde os ciclos começam.

5º A água não é somente uma herança dos nossos predecessores, ela é sobretudo um empréstimo aos nossos sucessores. A sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do Homem para as gerações presentes e futuras.

6º A água não é uma doação gratuita da natureza, tem um valor econômico: é preciso saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

7º A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. Da maneira geral, a sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento, para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração de qualidade das reservas atualmente disponíveis.

8º A utilização da água implica o respeito da lei. A sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo o homem ou o grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo Homem nem pelo Estado.

9º A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos da sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

10º O planeamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em função da sua distribuição desigual sobre a Terra.

 

 


​​

 

 

· Vídeo do candomblé de benção para a agua – Ogan Xanba e Israel Evangelista  (Ofarefe)

https://www.facebook.com/100000416960218/videos/1788356761188205/

· vídeo palestra  Athamis Bárbara

https://www.facebook.com/100000416960218/videos/1788295064527708/

· vídeo palestra Graças Nascimento

https://www.facebook.com/athamisbarbara.barbosa/videos/1964948506867879/?hc_ref=ARQWbwgPeuTssbo9if9bBkVhSzIqUui6RRmJ9K72b0JezvnCp0OnLz1AgO_MEg0JSSI&pnref=story

· vídeo palestra ambientalista

https://www.facebook.com/100000416960218/videos/1788311661192715/?id=100000416960218

· vídeo Tatá Edson sobre a nacionalização do Dia de Yemanjá

https://www.facebook.com/100000416960218/videos/1788362007854347/

· vídeo Grupo Afoxé Ómó Ifá toca em homenagem à Iemanjá.

https://www.facebook.com/100000416960218/videos/1788430447847503/

FOTOS – Álbum MIR

https://www.facebook.com/pg/MIR-movimento-Intereligioso-do-Rio-de-Janeiro-1433919066899198/photos/?tab=album&album_id=1878259385798495

 

 

Oração interreligiosa por paz e harmonia na Venezuela

Em 5 de fevereiro, membros do Círculo de Cooperação para o Diálogo se reuniram para realizar uma Oração Inter-religiosa pela paz e harmonia na Venezuela, como parte da celebração da Semana de Harmonia Inter-religiosa.

Pessoas de diferentes religiões e tradições espirituais se encontraram em Caracas, entre as quais os praticantes da Fé Bahá'í, Brahma Kumaris, Católicos, Budistas, DEEKSHA Doador, Hinduistas, Yoga e diferentes Curandeiros de diferentes escolas de Reiki para compartilhar orações de intercâmbio e práticas espirituais. Momento muito apropriado porque nosso país, a Venezuela precisa de muita paz, cura e luz.

Depois de compartilhar orações, curas, meditações e cantar mantras, culminou com um lanche e a redação de intenções para o país e o planeta, que compartilhamos abaixo:

Esperanza Ostos: "Alinhe as frequências com a fonte original da luz e a verdade da esperança".

Violetta: "O que o anjo protetor gerado para a Venezuela foi alimentado por todas as palavras e o trabalho de amor, confiança, harmonia e paz. A compaixão, o perdão, a justiça e a equanimidade sejam um valor para compartilhar".

Rafael Punoy: "Compaixão, alegria, amor seja com todos os seres sem fronteiras".

Gustavo Colmenares: "Ela é impecável com suas palavras porque ela tem força e não pode distinguir o bem do ruim".

Iraida Falcón Cabral: "Venezuela luminosa, venezuela em fraternidade, todas as cadeiras que celebram a terra da graça e da unidade. Todos os povos construindo uma nova era de amor e paz são a Venezuela, lar da humanidade".

Baha'u'llah: "Oh Deus, que a luz da unidade envolva toda a Terra e que o selo do Reino de Deus possa ser estampado na testa de cada um de seus povos".

Guecl Uconia: "Unidos em oração pela paz da Venezuela ligada à luz divina para orientá-la para o caminho da liberdade, prosperidade, amor e compreensão entre todos os habitantes desta terra, Amém".

Auroa Rabbi: "Om Shanti: Eu sou leve, sou amor, eu sou paz. Venezuela, somos todos. Brahrma Kumaris."

Orlando: "Que a paz seja estabelecida na Venezuela, que todos os seres façam o bem. A Venezuela tem um destino.”

Raquel López: "Pelo poder da presença:" Eu Sou ", agradeço infinitamente por esta bela oportunidade e conheço seres tão especiais" Eu Sou ".

Liliana Ostosa: "Tente mutar energia na Venezuela. Registre-se akachina da Venezuela. Purificação e limpeza da Venezuela. Meditação e visualização da oração para cada um dos venezuelanos e dos governantes. Perdão e purificação grata ".


Rev. Marina Shin Ji Tirado

Coordenador do CC para o Diálogo

 

Cerimônia de Ação de Graças

CC Os descendentes de Guatemaya

Na segunda-feira, 13 de fevereiro de 2018, como evento para celebrar a Interreligious Harmony Week, aproximadamente 25 pessoas se reuniram para uma Cerimônia de Gratidão pela boa fortuna que a Mãe Terra nos deu. A cerimônia começou às 6:00 da manhã até às 7:00 p.m. Foi realizado um fogo sagrado, foi solicitada permissão das quatro direções, foram oferecidas ofertas ao avô Fuego, as danças eo almoço foram compartilhados com os irmãos que participaram da capital guatemalteca para Sololá, departamento onde está localizado o nosso Círculo de Cooperação Los Descendientes de Guatemaya.

 

Paradura del Niño na Semana de Harmonia Inter-religiosa

CC Quinaroes, Lagunillas-estado Mérida

Nestas terras andinas, geralmente celebram até a primeira semana de fevereiro o que chamamos de desfile do filho Jesus. É um estilo convidar amigos, vizinhos, crianças, adultos e todos conhecidos a compartilhar um momento de música, oração e petições, a imagem da criança que Jesus é levada, embora as crianças também se vestem e simulem todas as família de Jusus de Nazaré. Aqui, a interação com os povos indígenas e católicos é mista. A partir do compartilhamento de alimentos, aprendemos que somos mais felizes em dar do que em receber, também somos acompanhados por pessoas que não se sentem atraídas de acordo com elas por nenhuma das religiões, mas que a bondade do coração fala com as ações que eles têm com o resto de a humanidade. Bem, é assim que esta semana é tão importante porque um dos ciclos importantes está fechado, assim como o nascimento do

Deus dos filhos, aquilo que, em um momento, queria que nos uniamos com suas ações e do Amor, vendo a bondade do povo. O que nos deixa refletir que devemos seguir seu exemplo, ver através dos olhos do Amor, compartilhar e continuar trabalhando, apesar dos momentos difíceis só temos paz e harmonia se continuarmos a plantar o bem, fazendo o trabalho de ser melhor Primeiro, compartilhemos o bem-estar com nossos semelhantes. Que, através da comunicação e do compartilhamento, conseguimos mais do que poderíamos pensar.

 

 

Em 24 de fevereiro de 2018, na cidade de Campinas - Brasil, o governo da cidade em conjunto com a CC Campinas está promovendo um fórum para a cultura da paz. Como um Círculo de Cooperação da URI, estamos coordenando a parte inter-religiosa. Teremos uma grande participação de todas as tradições religiosas e espirituais em palestras e apresentações artísticas ligadas a cada tradição. Teremos a presença de Arun Gandhi, o neto de Gandhi. Arun dará o discurso principal e também contará com a participação de um ator muito famoso do Brasil.

 

Salvar a data - 15 de marco de 2018

evento anual da URI é uma maneira perfeita de aprofundar a sua compreensão da URI, e introduzir os seus amigos e colegas para nossa rede de base global. 2018 também marca o 15º aniversário dos Círculos de gala Luz, uma ocasião para celebrar URI e as formas em que a rede é capaz de combinar bridgebuilding inter-religioso com a ação humanitária para resolver as causas do conflito.

Ritz Carlton Hotel San Francisco
Recepção: 06:00 | Jantar: 07:00
Cocktail ou vestuário festivo

 

A Semana Mundial da Harmonia Inter-religiosa já começou e estamos assinando a Carta de Proclamação O PLANETA É SAGRADO E QUER PAZ!. Junte-se a nós e divulgue!

www.casadasreligioesunidas.org.br

 

"A Semana Internacional da Harmonia Interreligiosa prossegue a divulgação da mensagem de harmonia, tolerância e reconhecimento entre os seguidores de todas as religiões, credos e formas de pensar"

Caros Irmãos

Quero convidá-lo a celebrar a Semana da Harmonia Interreligiosa, com orações e canções entre todas as religiões e espiritualidades que compõem o Círculo de Cooperação para o Diálogo de Caracas URI AL & C e também convidarei novas pessoas a continuarem crescendo.

 

Por esta razão, queríamos fazer um lanche colaborativo na segunda-feira, 5 de fevereiro, às 2:30 da manhã, na minha casa, há segurança porque é uma área fechada e não há problema com seus veículos.

 

Precisamos que você confirme seu comparecimento e quantas pessoas vêm, por razões de segurança, devo informar a lista no monitoramento da Urbanização.

 

Todos colabora com algo para o lanche.

 

Endereço

 

Rua B1 Qta Marina

Urb. Caurimare ao lado do Colegio Caurimare UNO

Tel. 9865942

 

Meu celular é 04166082625/04242759559

POR FAVOR, CONFIRME A ASSISTÊNCIA ESTA SEMANA E ENVIE O SEU TELEFONE.